Workshop "Economia Criativa e Indústria da Moda"

[Em Brasília] Com Enrico Cietta, da Diomedea.

Reflexão: a questão de objetividade e subjetividade (escolhas subjetivas e não objetivas, bem exemplificadas na indústria da moda) no "processo produtivo" como critério para enquadramento na economia criativa divergiria da defesa de uma centralidade cultural e artística para esse enquadramento ou na verdade (com poucas exceções, talvez na indústria de softwares) a reforçaria?

Comentários